Gestão Financeira

Gestão Financeira para pequenas empresas

Ter um negócio próprio é com certeza o sonho de muitos profissionais.

Atualmente com a alta demanda mercadológica atrelada às facilitações governamentais, cada vez mais cresce o número de empresas que nascem de um sonho empreendedor.

No entanto, estudos apontam que muitas empresas recém-nascidas fecham em menos de 2 anos por dificuldades financeiras, derivadas de uma má gestão.

Sendo assim, a gestão financeira é um dos pontos à serem analisados por novos empreendedores que desejam ver perpetuar o seu negócio.

A importância da gestão financeira

Vender, vender e vender, esse é o lema de empresários que querem ver crescer e estruturar o seu negócio próprio.

Vender é ótimo e com certeza é o que trará lucro para a sua empresa. No entanto, o controle das entradas e saídas é essencial para manter equilibrado o faturamento e não sofrer “crises” que podem levar seu negócio ao fracasso.

O controle das finanças é extremamente importante, tanto na vida pessoal quanto principalmente nos negócios empresariais.

O dinheiro é o principal combustível dos negócios e saber organizar e controlar as entradas e saídas é manter sobre as rédeas o seu empreendimento – de maneira a não ter prejuízos.

No entanto, como o ditado diz: “dinheiro na mão é vendaval…” por isso, nem sempre é tão simples manter o controle, e em muitos casos, também difícil evitar as crises financeiras que assombram nosso dia a dia.

Exatamente por isso, gerir meios de controle e adotar técnicas de gestão financeira é totalmente relevante.

Saiba separar as finanças

Um dos principais erros das pequenas empresas está exatamente na hora de separar as finanças empresariais com as finanças pessoais.

Muitos empresários nessa etapa dos seus negócios não separa o lucro empresarial do seu recebimento e acaba se utilizando de recursos da empresa para uso próprio e familiar.

Com isso, o fluxo de caixa da empresa diminui, o que interfere diretamente nos seus recursos e margens de respiro em momentos de crise.

Saber separar as finanças é o primeiro passo para manter o controle e gerir uma gestão financeira eficiente.

Tenha total controle dos gastos

Esse é um erro muito comum e que leva ao descontrole financeiro, a falta de controle de pequenos gastos.

Manter todos os comprovantes de pagamentos é imprescindível para contabilizar tudo no fim do mês. Gastos que aparentemente não há necessidade de serem computados devido à insignificância de valor, pode contribuir para a falha no fechamento do faturamento.

Utilize da tecnologia a seu favor

Atualmente o mercado disponibiliza diversas ferramentas de apoio à gestão e trazê-las à rotina dos negócios pode contribuir e muito para o controle eficiente dos recursos.

São diversas as opções de ferramentas e que atendem a todos os tipos de gostos, bolsos, especialidades e tamanhos de empresas, basta localizar aquele que melhor se adeque à sua condição.

Fuja das dívidas, invista com sabedoria

Nada de gastar com aquilo que pode ser útil ao seu negócio. Antes de tudo é necessário ter certeza da necessidade, analisar as possibilidades e então tomar as decisões.

A tomada de decisões é um papel importante do gestor e que deve ser pautada em análises reais situacionais do negócio.

Trabalhe sempre com profissionais competentes

Quando o assunto é finanças, não há como negar a necessidade de profissionais competentes para sua aferição.

Em todos os negócios é imprescindível sempre trabalhar com bons profissionais contábeis, que podem auxiliar em todos os processos financeiros da empresa.

Além de propiciar maior segurança e confiabilidade de dados, trabalhar com auxilio de um escritório de contabilidade ainda pode auxiliar na redução de custos através do planejamento tributário, além de trazer diversos benefícios na busca por recursos de terceiros.

Consulte sempre um contador!

Boa sorte e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *